Seu Navegador não tem suporte a esse JavaScript!
 
Guaiçara, 23 de abril de 2019
HINO DA CIDADE
Webline Sistemas

Solo fecundo, cu multicolor,

 

foice, serra e machado:

Era o cenrio de um projeto de labor,

que o homem trouxe, por Deus encaminhado.

A ferrovia rasgava as densas matas,

levando aos ndios revolta e temor.

E com seus trilhos - serpentes preteadas -

fez da aventura um hino de louvor.

 

Matas ao cho, a madeira abenoada

Erguia casas: o vilarejo surgiu.

E com moldura verde, iluminada

pela pujana do Brasil,

fez-se Guaiara no Patrimnio Salvador,

com gente de brio e de vontade renovada:

novo farol com o brilho do valor,

f e coragem aqui bem semeadas

 

Guaiara, Bero das Plantas,

prespio de progresso industrial!

Teu povo bom consagra e canta,

com destemor, a f no ideal

de servir, de lutar, de amar tuas razes,

de beber da tua fora,

se enfeitar com teus matizes.

 

Quanta riqueza te deram os cafezais,

milho, algodo e frutos de sabor;

com a pecuria e tambm canaviais,

teu mundo verde: Retrato de Amor!

Tens muito mais: a Festa de So Joo,

a f do povo no Santo Padroeiro!

No Carnaval, tens Zumbi e Conceio,

e o Mangue Seco alegrando os fevereiros.

 

Guaiara, Bero das Plantas,

prespio de progresso industrial!

Teu povo bom consagra e canta,

com destemor, a f no ideal

de servir, de lutar, de amar tuas razes,

de beber da tua fora,

se enfeitar com teus matizes.